quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

SANTA CEIA - 11/12/2010

SIGNIFICADO DA SANTA CEIA


Uma das cerimônias mais belas do cristianismo é a da chamada Santa Ceia. É neste momento singular onde cada crente em Cristo reafirma nEle sua certeza da vitória.

Nós, Adventistas, não cremos no que os católicos romanos chamam de "transubstanciação", crença dogmática na qual o pão e o vinho da eucaristia se transformam LITERALMENTE no corpo e no sangue de Cristo, respectivamente. No Nordeste do Brasil existem até algumas "lendas" que envolvem os "santos regionais" de que ocorrerão até ocasiões de pessoas que encheram a boca de sangue ao comungarem da hóstia consagrada. Tudo crendice!

Cremos, sim, na "consubstanciação", que ensina que o pão (sem fermento) e o vinho (suco puro da uva, não fermentado) se transformam em SÍMBOLOS do corpo e do sangue de Jesus Cristo. Esta crença é muito mais harmonizada com o que as Escrituras ensinam sobre o assunto.

Por ocasião da Santa Ceia, nós temos o privilégio de participar dos "emblemas" sagrados que nos trazem à lembrança o sacrifício expiatório e plenamente eficaz que Jesus realizou na Cruz do Calvário em nosso lugar, pagando o preço pelos nossos vis pecados.

Portanto, a Santa Ceia seria um "mini batismo", no qual reconsagramos nossa vida a Deus, e recebemos dEle o poder para vivermos uma vida de santidade e harmonia com Sua Palavra. É interessante observar que a Santa Ceia é um momento tão especial, que O próprio Jesus Se faz presente:

"É nessas ocasiões [de Santa Ceia], indicadas por Ele mesmo, que Cristo Se encontra com Seu povo, e os revigora por Sua presença. Corações e mãos indignos podem mesmo dirigir a ordenança; todavia Cristo ali Se encontra para ministrar a Seus filhos. Todos quantos ali chegam com a fé baseada nEle, serão grandemente abençoados" (Desejado de Todas as Nações, pág. 656).

Veja que o texto inspirado traz importantes revelações:

1. A Santa Ceia é um momento especial, no qual Jesus Se encontra com Seu povo. Não é aquele encontro "rotineiro" dos cultos, mas um encontro especial, diferente - mais glorioso.
2. Mesmo que aqueles que estiverem dirigindo a cerimônia (pastores ou anciãos) não estejam "santificados", e tenham algum pecado oculto acariciado, mesmo assim Deus abençoa a ocasião, pois Cristo está presente para ministrar PESSOALMENTE.
3. Todos os que vão à Santa Ceia, e participam com o coração agradecido e esperançoso, recebem a bênção de Jesus em suas vidas.


Caros amigos, não deixem que o sentimento de derrota pelo pecado tire de vocês a alegria de participarem de uma Santa Ceia. Tenho plena certeza que não há um motivo sequer que possa impedir de um pecador arrependido tomar parte da comunhão,
Se você estiver se sentindo indigno de participar, então você deve ser o primeiro a participar, pois é lá que Jesus vai restaurar sua vida, e te conceder o almejado perdão.

"Mas o momento da comunhão não deve ser um período de tristeza. Não é esse o seu desígnio. Ao reunirem-se os discípulos do Senhor em torno de Sua mesa, não devem lembrar e lamentar suas deficiências. Não se devem demorar em sua passada vida religiosa, seja ela de molde a elevar ou a deprimir. Não tragam à memória as diferenças existentes entre si e seus irmãos. A cerimônia preparatória [o lava-pés] abrangeu tudo isso. O exame próprio, a confissão do pecado, a reconciliação dos desentendimentos, tudo já foi feito. Agora, chegam para se encontrar com Cristo. Não devem permanecer à sombra da cruz, mas à sua luz salvadora. Abram a alma aos brilhantes raios do Sol da Justiça. Corações limpos pelo preciosíssimo sangue de Cristo, na plena consciência de Sua presença, se bem que invisível, devem-Lhe ouvir as palavras: 'Deixo-vos a paz, a Minha paz vos dou: não vo-la dou como o mundo a dá' - João 14:27" (DTN, pág. 659).

Louvado seja o nosso maravilhoso Deus, que na Ceia nos dá uma 2ª chance de vitória

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

MORTE !

Existe vida após a Morte ?
Para onde vamos quando Morremos ?
SONO, FINAL OU COMEÇO?


O sono tranquilo, indelével, gostoso, de alguém que durante o dia dispendeu bastante energia, além de refazer suas forças, fá-lo levantar-se bem disposto, sem que tenha noção exata das horas que mediaram o anoitecer e o alvorecer. Assim é o sono da morte.
“Quão consolador é para o cristão saber que o sono da morte não é eterno, e que haverá ressurreição e transformação. Agora podemos viver na esperança de morrer em Jesus e ‘dormir’ em Seus braços de amor. O cristianismo puro olha para além dos portais da tumba. Há consolo e conforto nestas palavras de Jesus: ‘Eu Sou a ressurreição e a vida.’” – Segue-me, pág. 116.
Amado, se você compreender bem este tema, estará definitivamente se opondo ao pensamento espírita da reencarnação.
Há uma coisa em comum em todos os livros editados para combater os Adventistas: figura em primeiro plano a negação da doutrina que os mortos dormem na sepultura após a morte. São assim voltados os canhões contra este povo amante da Bíblia, assegurando através da imprensa que esta é uma doutrina pessoal nossa, burilada e caduca. Que “forçam o texto”. Que “é um absurdo”. “Um erro muito grande”. – Est. Bib. Sobre Erros dos Sabatistas, Rev. Epaminondas Moura.
Interessante que os textos apresentados para contestar essa doutrina, além de raros, são de pouca monta e nenhum peso, depois de analisados pelo contexto. Você vai tirar as conclusões. Você verá se a doutrina do “sono da morte” é Adventista ou bíblica. Também decidirá quem está com a razão: Os Adventistas que aceitam esta doutrina de Deus ou os homens que a negam com tanta emoção.
Citaremos apenas dois textos do Antigo Testamento para fazer brotar a verdade cristalina do sono na morte. E também realçar que é uma doutrina antiga, crida pelos patriarcas e profetas e esposada pelos discípulos e apóstolos.
Daniel 12:2
“E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão...”
Salmo 17:15
“Quanto a mim, contemplarei a Tua face na justiça, satisfar- me-ei da Tua semelhança quando acordar.”
São claros demais os textos. Daniel diz que os mortos dormem e Davi assegura que o morto vai acordar, na volta de Jesus. E agora, o Novo Testamento:
Mateus 27:52
“E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados”. Este texto informa o seguinte:
• Santos dormiam (estavam mortos).
• Ressuscitaram (porque estavam mortos).
• Que foram ressuscitados? Corpos!
CONSIDERE: Se eram santos, qual a necessidade de serem ressuscitados? Já estavam gozando a bem-aventurança? Não! Estavam dormindo na sepultura, e acordaram quando Cristo ressuscitou. Esta foi uma ressurreição especial. Depois que saíram do sepulcro foram até Jerusalém (v. 53); posteriormente subiram ao Céu com Cristo.
João 11:11-14
“Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo dorme, mas vou despertá-lo do sono... Disseram-lhe pois os Seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono. Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto.”
Quem poderá contestar o Senhor? Quem ousará dizer que a doutrina do sono da morte é Adventista? Jesus aqui é claro, definido e insofismável: Morte é sono. Negar isto é trair o Senhor. Ouça mais:
II Pedro 3:4
“E dizendo: Onde está a promessa da Sua vinda? Porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.”
Lucas 8:52
“E todos choravam, e a pranteavam; e Ele disse: Não choreis; não está morta, mas dorme.”
Marcos 5:39
“E, entrando, disse-lhes: Porque vos alvoroçais e chorais? A menina não está morta, mas dorme.”
Mateus 9:24
“Disse-lhes: Retirai-vos, que a menina não está morta, mas dorme. E riam-se dEle (de Jesus).”
Será que não há muitas pessoas por aí, na mesma condição? Rindo-se dos Adventistas, porque nós, como o Senhor Jesus, cremos sinceramente na doutrina do sono da morte? Bem, se este for o seu caso, por favor, medite bem, pois é o próprio Deus que tem assegurado ser a morte um sono. Sorria para Jesus e não dEle, certo?!
Atos 13:36
“Porque, na verdade, tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu, e foi posto junto de seus pais.”
Atos 7:60
“E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.” (Atos 8:2. Estêvão foi morto).
I Tessalonicenses 4:13-15
“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais... assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com Ele. Dizemo-vos... que nós os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.”
I Coríntios 15:6
“Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais ainda vive a maior parte, mas alguns já dormem também.”
Observe o paralelo que Paulo estabelece entre o vivo e o morto. Não é inegável? Também ele aceita que o morto está dormindo. Que clareza!
I Coríntios 15:18
“E também os que dormiram em Cristo...”
I Coríntios 15:20
“Mas agora Cristo ressuscitou dos mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.”
Paulo faz alusão às primícias, referindo-se ao Antigo Testamento. Era uma prática bela, quando se oferecia ao Senhor o primeiro molho da colheita (Lev. 23:10). Semelhantemente, Jesus tornou-se a primícia da ressurreição, precedendo a ressurreição dos justos, bem como tornando-a penhor da ressurreição de todos os salvos, em todos os tempos, que dormem no pó da terra.
I Coríntios 15:51
“Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados.”
Paulo infere que, por ocasião da vinda do Senhor, haverá duas classes de cristãos na Terra:
• Os que dormem (mortos).
• Os vivos.
Todos porém, serão “transformados” ao soar da última trombeta.
Ora, se pregam que o crente ao morrer vai diretamente para o Céu desfrutar da imortalidade quais espíritos nebulosos, pergunto:
• O que será ressuscitado?
• O que será transformado?
Paulo é claro, todos (justos vivos e justos mortos) serão transformados.
I Coríntios 15:52
“Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.”
“Se esses mesmos mortos já estivessem desfrutando a incorrupção da imortalidade, não precisariam de qualquer mudança. A verdade é, contudo, que eles sucumbiram à corrupção do túmulo e carecerão do ministério transformador de Cristo não menos do que seus irmãos e irmãs viventes.” – Lição da Escola Sabatina, pág. 130–3º Trim., 1981. Grifo meu.
Por conseguinte, os justos mortos acordarão de seu sono, quando a voz de Deus ecoar no Céu, chamando Seus filhos à vida, para receberem então, a imortalidade sonhada. João 6: 39, 40, 44, 54.
Como vê o amado irmão, a doutrina do “sono da morte” não é dos Adventistas como dizem os inúmeros escritores que combatem esta amada igreja, mas é uma doutrina também neo-testamentária, e nós a aceitamos porque é uma verdade inquestionável. E você, se esteve equivocado até agora a respeito do assunto, ouça por favor o apelo de Paulo:
I Tessalonicenses 4: 1
“Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que, assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que abundeis cada vez mais.”

NOTA – Na Bíblia a morte é chamada “sono” cinquenta e quatro vezes

TRIO ESSÊNCIA.

O Trio Essência é composto de 03 jovens Adventistas, residentes na cidade de Belo Horizonte - MG. No dia 27 de novembro teremos o prazer de recebê-las em nossa igreja, durante o Culto Divino e Culto JA.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

17 Dicas para um Casamento Feliz

Como você provavelmente já ouviu falar, quase a metade dos casamentos agora terminam em divórcio, deixando cônjuges amargos e filhos confusos em seu rastro. Não deixe que isso aconteça com você! Se seu casamento está passando por momentos difíceis ou está experimentando felicidade conjugal, ou mesmo se você ainda não é casado, mas considera a possibilidade, aqui estão alguns conselhos grátis, mas comprovados, para ajudar em seu casamento. Eles vêm diretamente de Deus, Aquele que criou e ordenou o casamento! Se você já tentou de tudo, porque não dar uma chance a Deus? Siga as chaves neste guia, e você pode proteger seu lar.

1. Estabeleça seu próprio lar
“Portanto o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão ambos uma só carne” (Gênesis 2:24).
A ordem de Deus é específica. Um casal deve deixar pai e mãe e estabelecer a sua própria casa, mesmo se as finanças exigem que esta seja um apartamento de um quarto. Marido e esposa devem decidir em conjunto sobre políticas como esta. Então, ela deve informar seus pais e ele, os dele. Eles devem permanecer firmes, não importando quem se opuser. Milhares de divórcios seriam evitados se esta regra fosse cuidadosamente seguida.

2. Continue seu namoro
“Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados” (1 Pedro 4:8). “Seu marido…ele a louva” (Prov 31:28). “a casada cuida …em como há de agradar ao marido” (1 Cor 7:34). “Amai-vos cordialmente uns aos outros …, preferindo-vos em honra uns aos outros” (Rom 12:10). Continue (ou talvez reviva) as cortesias do namoro na sua vida de casada (o). Casamentos bem-sucedidos não acontecem simplesmente, eles devem ser desenvolvidos. Não tome um ao outro por certo, ou a monotonia que resultará disso irá destruir seu casamento. Mantenha o amor crescendo expressando amor um pelo outro, ou ele vai morrer, e você vai ficar à deriva. O amor e a felicidade não são encontrados buscando-os para si mesmo, mas sim dando-lhes a terceiros. Então, gastem tanto tempo quanto possível, fazendo coisas juntos se vocês se dão bem. Aprendam a se cumprimentarem com entusiasmo. Relaxem, passeiem, façam compras, visitas, comam juntos. Não negligenciem as pequenas cortesias, encorajamentos e atos afetuosos. Surpreendam-se com pequenos presentes ou favores. Não tome mais do casamento do que você coloca nele. O divórcio em si não é o maior destruidor do matrimônio, mas sim, a falta de amor. Dada a oportunidade, o amor sempre vence.

3. Lembre-se que Deus uniu vocês no casamento
“Por esta causa deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher. … Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:5, 6).
Tem o amor quase desaparecido da sua casa? O diabo (que é um notório destruidor de lares) é responsável por isso. Não se esqueça que Deus os uniu no casamento, e Ele quer que você fique bem e seja feliz. Ele vai trazer felicidade e amor em suas vidas, se você obedecer à Sua divina regra (mandamentos). “Com Deus tudo é possível” (Mateus 19:26). Não se desespere. Deus, que coloca o amor no coração de um missionário por um selvagem leproso, pode facilmente dar o amor um pelo outro se você deixá-Lo.

4. Guarde os seus pensamentos – não deixe seus sentidos prendê-lo
“Porque, como imaginou no seu coração, assim ele é” (Provérbios 23:7). “Não cobiçarás a mulher do teu próximo” (Êxodo 20:17). “Guarde o teu coração, com toda a diligência, pois dele procedem as fontes da vida” (Provérbios 4:23). “Tudo o que é verdadeiro … honesto … justo … puro … amável … de boa fama, … pense nessas coisas” (Filipenses 4:8).
O tipo errado de pensar irá destruir o seu casamento. O diabo vai prendê-lo com pensamentos como estes: “Nosso casamento foi um erro”. “Ela não me entende”. “Eu não agüento mais isso”. “Nós podemos sempre nos divorciar, se necessário”. “Eu vou voltar para casa da minha mãe”. “Ele sorriu para aquela mulher”. Pare de pensar pensamentos como este ou o seu casamento acabará, porque seus pensamentos e sentidos regem suas ações. Evite ver, dizer, ler ou ouvir qualquer coisa que (ou se associar com quem) sugere impureza ou infidelidade. Pensamentos descontrolados são como um automóvel em ponto morto em uma colina. Tudo pode acontecer, e o resultado é sempre o desastre.

5. Nunca se recolham a noite zangados um com o outro
“não se ponha o sol sobre a vossa ira” (Efés 4:26). “Confessai as vossas culpas uns aos outros” (Tiago 5:16). “esquecendo-me das coisas que atrás ficam” (Filip 3:13). “sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo” (Efés 4:32). Permanecer com raiva e chateado com mágoas e ressentimentos (grandes ou pequenos) é extremamente perigoso. Se não são rapidamente resolvidos, mesmo os pequenos problemas se defininem em sua mente como convicções e atitudes que afetam negativamente a sua filosofia de vida. É por isso que Deus diz para deixar arrefecer a raiva antes de se recolher durante a noite. Seja suficientemente grande para perdoar e dizer com sinceridade: “Eu sinto muito.” Afinal, ninguém é perfeito e vocês estão no mesmo time, assim seja suficientemente desportivo e honesto para admitir um erro quando você o comete. Além disso, fazer isso é uma experiência muito agradável com poderes incomuns para fazer os cônjuges se aproximarem. Deus sugere isso! Funciona!

6. Mantenha Cristo no centro de seu lar
“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a constroem” (Salmos 127:1). “Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:6). “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e mentes em Cristo Jesus” (Filipenses 4:7).
Esta é a maior regra. Ela realmente cobre todas as outras. Coloque Cristo em primeiro lugar! O real segredo da verdadeira felicidade no lar não é a estratégia da diplomacia, e o incansável esforço para superar os problemas, mas sim, a união com Cristo. Corações cheios do amor de Cristo nunca podem estar muito distantes. Com Cristo em casa, o casamento será bem sucedido. O evangelho é a cura para todos os casamentos que estão cheios de ódio, amargura e decepção. Isso impede milhares de divórcios por milagrosamente restaurar o amor e a felicidade. Ele também vai salvar seu casamento, se você estiver disposto.

7. Orem juntos
“Orai, para que não entreis em tentação: o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26:41). “Orai uns pelos outros” (Tiago 5:16). “Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente” (Tiago 1:5).
Orar em voz alta um pelo outro! Esta é uma regra maravilhosa. Ajoelhe-se diante de Deus e peça a Ele verdadeiro amor um pelo outro, perdão, força, sabedoria – para a solução dos problemas. Deus tem dado uma garantia pessoal de que Ele vai responder. A pessoa orando não é automaticamente curada de todos os seus defeitos, mas terá um coração que quer fazer o que é certo. Nenhuma família se desfará enquanto sinceramente orarem juntos pela ajuda de Deus.

8. Concorde que o divórcio não é a resposta
“Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6). “Todo aquele que repudiar sua mulher, a não ser por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; E aquele que casar com ela que é repudiada comete adultério” (Mateus 19:9). “Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei” (Romanos 7:2).
A Bíblia é clara. Os laços do matrimônio são destinados a ser indissolúveis e indestrutíveis. O divórcio é permitido apenas em caso de adultério. Mas mesmo assim, não é exigido, apenas permitido. O perdão é sempre melhor do que o divórcio, mesmo no caso de uma queda moral. O casamento é para a vida. Deus assim ordenou quando Ele realizou o primeiro casamento no Éden. Pensamentos do divórcio como solução irão destruir qualquer casamento. Esta é uma razão do porque Jesus descartou essa possibilidade. O divórcio é sempre destrutivo e quase nunca uma solução para o problema. Em vez disso, ele cria problemas muito maiores, por isso nunca deve ser considerado. Frustração, infelicidade, quase inevitavelmente se seguem ao divórcio, e até mesmo o sucesso na vida em si é muitas vezes frustrado. Deus instituiu o casamento para guardar a pureza e a felicidade das pessoas, para prover suas necessidades sociais, e para elevar a sua natureza física, mental e moral. Seus votos estão entre as obrigações mais solenes que os seres humanos podem assumir.

9. Mantenha o círculo familiar bem fechado
“Não adulterarás” (Ex 20:14). “O coração do seu marido está nela confiado. Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida” (Prov 31:11-12). “o SENHOR foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal” (Mal 2:14). “Guarda-te da mulher má…Não cobices no teu coração a sua formosura, nem te prendas com os seus olhos…Tomará alguém fogo no seu seio, sem que as suas vestes se incendeiem?…Assim…o que se chegar à mulher do seu próximo; não ficará sem castigo” (Prov 6:24-29).
Intimidades da família nunca devem ser compartilhadas com os outros – nem mesmo com os pais. É um grande pecado e uma tragédia quebrar essa regra dada por Deus. Uma terceira pessoa a simpatizar ou ouvir reclamações é uma ferramenta do diabo para afastar os corações do marido e da mulher. Resolva os problemas de sua casa privadamente. Ninguém MAIS (exceto seu ministro ou conselheiro matrimonial) devem estar envolvidos. Sempre sejam verdadeiros um com o outro, e nunca guardem segredos um do outro. Não brinque à custa dos sentimentos do seu cônjuge. Defenda vigorosamente um ao outro e exclua estritamente todos os intrusos. Deus, que conhece a nossa mente, corpo e estrutura emocional (e sabe o que ajuda ou prejudica a nós), diz: “não farás”. E quando Ele diz: “Não”, é melhor não. Aqueles que ignoram sua ordem vão pagar a pena suprema. Portanto, se flertes terem começado, acabe com eles de uma vez, evite suas terríveis consequências.

10. Deus descreve o amor; torne-o sua meta diária
“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha” (1 Cor 13:4-7).
Por favor, releia a passagem bíblica acima com cuidado. Esta é a verdadeira descrição do amor de Deus. O amor não é um impulso sentimental, mas um princípio sagrado que envolve cada fase e ação da vida. Com o verdadeiro amor, o casamento não pode falhar. Sem ele, não pode vingar.

11. Lembre-se que a crítica e a irritação destroem o amor
“Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas” (Col 3:19). “É melhor morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e irritadiça” (Prov 21:19). “O gotejar contínuo em dia de grande chuva, e a mulher contenciosa, uma e outra são semelhantes” (Prov 27:15). “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?” (Mateus 7:3).
Pare de criticar, irritar, e procurar falhas. Seu marido ou esposa pode falhar muito, mas irritação não vai ajudar. Não espere perfeição, ou isso resultará em amarguras. Olhe para além das faltas e procure pelas coisas boas. Não tente mudar, controlar, ou obrigar o seu parceiro – você destruirá o amor. Somente Deus pode mudar as pessoas. Um senso de humor, um coração alegre, bondade, paciência e carinho banirá dois terços dos problemas de seu casamento. Tente fazer o seu cônjuge feliz ao invés de bom, e o bom cuidará de si mesmo. O segredo de um casamento bem-sucedido não é ter o parceiro certo, mas sim em ser o parceiro certo.

12. Não exagere em nada, seja moderado
“E todo aquele que luta, exerce domínio próprio em todas as coisas” (1 Cor 9:25). “o amor…não busca os seus interesses” (1 Cor 13:5). “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus” (1 Cor 10:31). “Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão” (1 Cor 9:27). “se alguém não quiser trabalhar, não coma também” (2 Tess 3:10). “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula” (Hebreus 13:4). “Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade” (Rom 6:12-13).
Trabalho, amor, descanso, exercícios, culto, refeições, e as relações sociais devem ser cuidadosamente equilibrados em seu casamento, ou algo vai quebrar. Excesso de trabalho e falta de sono, alimentos adequados ou exercício tornam uma pessoa crítica, intolerante e negativa. Comer em excesso constante é um grande mal que reforça a natureza inferior e entorpece a consciência. As agressões sexuais destroem o amor pelas coisas sagradas e enfraquece a vitalidade. O casamento não dá licença para excessos sexuais. Atos sexuais degradantes e destemperados destroem o amor e o respeito de um pelo outro. Uma vida sexual temperada é recomendada pela Bíblia (1 Coríntios 7:3-7). Contatos sociais com os outros são absolutamente essenciais. A verdadeira felicidade não pode ser encontrada no isolamento. Temos de aprender a rir e desfrutar saudavelmente os bons momentos. Ser excessivamente sério é perigoso. Fazer coisas demais ou de menos, enfraquece a mente, consciência, corpo, e a capacidade de amar e respeitar um ao outro. Não deixe que a intemperança destrua seu casamento.

13. Respeite os direitos pessoais e a privacidade um do outro
“O amor é paciente…não arde em ciúmes…não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses…não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade ” (1 Coríntios 13:4-7). “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros (Romanos 12:10).
Cada cônjuge tem o direito dado por Deus a determinadas intimidades pessoais sem explicação. Não mexa em carteira ou bolsa um do outro, e-mail pessoal, celular etc sem autorização dada. O direito à privacidade e sossego quando preocupados deve ser respeitado. Cônjuges nunca devem tentar forçar mudanças de personalidade um ao outro. Só Deus pode fazer essas alterações, e todos nós responderemos pessoalmente a Ele sobre este assunto (Romanos 14:12). Aperfeiçoe a confiança um no outro isso é essencial para a felicidade. Gaste menos tempo tentando “descobrir, desmascarar” o seu cônjuge e mais tempo tentando agradar a ele ou ela. Isto opera maravilhas.

14. Seja limpo, modesto, ordeiro e obediente
“Da mesma forma, também, que as mulheres se ataviem com traje modesto” (1 Timóteo 2:9). “ela trabalha de boa vontade com suas mãos..Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa…Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça” (Provérbios 31:13, 15, 27). “purificai-vos” (Isaías 52:11). “Que tudo seja feito com decência e ordem” (1 Coríntios 14:40). “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel (1 Tim 5:8). “Não sejais preguiçosos” (Hebreus 6:12).
A preguiça, sujeira, desordem e desleixo são armas do Diabo para destruir o seu respeito e carinho um pelo outro, e assim arruinar seu casamento. Arrumar-se, vestir trajes limpos e modestos, cuidar do corpo, são essenciais para ambos, marido e mulher. As refeições devem ser saudáveis, atraentes, e servidas na hora. A casa deve ser limpa e arrumada, porque isso traz paz, tranqüilidade e satisfação a todos. Um marido preguiçoso que não provê a sua casa é uma maldição para sua família e um insulto a Deus. O descuido em algumas dessas questões aparentemente pequenas está destruindo lares aos milhares.

15. Determine-se a falar baixo e gentilmente
“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Provérbios 15:1). “Goza a vida com a mulher que amas” (Ecles 9:9). “Quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino” (1 Coríntios 13:11).
Obrigue-se a falar suavemente e gentilmente com seu cônjuge. O silêncio, quando alguém é atacado, é frequentemente o melhor método para resfriar a ira. Decisões tomadas quando se está com raiva, cansado ou desanimado não são confiáveis, então é melhor relaxar e deixar esfriar a raiva. E quando você falar, fale sempre com tranquilidade e amorosamente. Palavras duras, de raiva esmagam o desejo do seu cônjuge lhe agradar.

16. Seja razoável em matéria de dinheiro
“Quem ama não é grosseiro nem egoísta” (1 Cor 13:4-5). “Deus ama ao que dá com alegria” (2 Coríntios 9:7).
Todos os bens e rendas no casamento devem ser “nosso”, não “seu” e “meu”. Mulheres que não trabalham fora de casa devem receber uma quantidade regular de mantimentos, roupas e outros itens orçados. Deve-se prover alegremente ao invés de com má vontade e sob protesto. Esposa e marido, ambos devem ter pequenos montantes iguais (quando possível) para gastarem como desejar, sem prestar conta. Um marido avarento geralmente irrita sua esposa a ser uma gastadora, assim como um marido perdulário torna uma mulher mesquinha. Mostrando confiança na capacidade de gerir do seu companheiro normalmente fará com que ele ou ela sejam mais responsáveis e profissionais.

17. Conversem e aconselhem-se livremente
“Aquele que rejeita a correção menospreza a sua alma” (Provérbios 15:32). “Tens visto a um homem que é sábio a seus próprios olhos? Maior esperança há no insensato do que nele” (Prov 26:12).
Poucas coisas vão fortalecer mais seu casamento do que aconselharem-se mutuamente em todas as decisões importantes. Mudar de emprego ou comprar uma casa, um automóvel, um barco, móveis, roupas (itens importantes, ou menos), e todos os outros itens que necessitam de dinheiro envolvem ambos, marido e mulher, e as opiniões de ambos devem ser consideradas. Falar sobre coisas em conjunto vai evitar muitos erros que podem arruinar seu casamento. Se, depois de muita discussão e fervorosa oração, as opiniões ainda diferirem, a esposa deve submeter-se à decisão do marido. A Bíblia é clara sobre este assunto. (Ver Efésios 5:22-24).
Guia de estudo publicado no site Amazing Facts. Crédito da Tradução Blog Sétimo Dia http://setimodia.wordpress.com/

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

HOSPITAL SILVESTRE - O ÚNICO COM PLANOS ESPECIAIS PARA 3ª IDADE.

Os homens e as mulheres devem informar-se no que tange à filosofia da saúde. A mente dos seres racionais parecem estar imersa em escuridão no que respeita à sua própria estrutura física, e quanto a preservá-la em condições saudáveis. " Conselhos sobre saúde - Ellen White"

sábado, 24 de julho de 2010

NOSSO AMIGUINHO EM QUINTINO



AS CRIANÇAS AMARAM.
DIA MUITO AGRADÁVEL, FOI UM GRANDE SÁBADO!